domingo, 1 de junho de 2014

MEU AVÔ CONTISTA

Logo mais publicarei um conto de autoria de meu avô, Hibernon Alves de Mello, pai de minha mãe, Overlinda Melo. Hibernon Mello era filho do seringalista Luiz Francisco de Mello, que chegou ao Amazonas em 1886, em seguida vindo para o Acre, primeiro à região do Juruá, depois estabelecendo-se nas cabeceiras do rio Jordão, de onde administrava seus seringais.

Luiz Francisco de Mello teve dois filhos: Hilarino e Hibernon Alves de Mello, os dois foram educados em colégio interno de Manaus até a morte de meu bisavô em 1912.

Vovô escrevia muito bem. Fora homem que recebera educação esmerada em grande capital, dado ser filho de seringalista, numa época em que a escola era um privilégio de poucos. Minha mãe conta que ele era muito inteligente, grande conhecedor de botânica e plantas medicinais.
O jovem Hibernon Alves de Mello, meu avô

O conto que publicarei chama-se “O belo modelo”, e foi publicado em 1928 no extinto jornal A Reforma, de Tarauacá. No conto, ambientado na cidade de Parnaíba, no Piauí, em 1868, ele discute a questão de preconceito de classes, em que um jovem rico se vê intimamente ligado a uma jovem pobre, que encontra à beira de uma estrada. É uma visão avançada para sua época e seu contexto, embora tema comum na literatura.

Mas fora também um homem de contradições, de moral rígida. O Hibernon culto, de pensamento avançado para sua época, fora o mesmo que não permitiu minha mãe frequentar a escola, por ser longe, e mais tarde, quando minha mãe “juntou-se” (fugiu de casa) com o grande amor de sua vida, vovô irá judicialmente separá-la, pois não aceitava que sua filha se casasse com um negro.

Hibernon Mello nasceu em 1896 e morreu em Tarauacá em 1977. 
Postar um comentário